top of page

O que é Jornalismo Participativo?

Atualizado: 30 de nov. de 2023

O jornalismo participativo é um modelo em que o público é convidado a participar ativamente do processo jornalístico, contribuindo com informações, imagens, opiniões e ideias.


Essa abordagem visa aumentar a diversidade de perspectivas e promover um maior engajamento da comunidade na cobertura de notícias.


Com a internet e as redes sociais, o jornalismo participativo tornou-se mais acessível, permitindo que os cidadãos desempenhem um papel ativo na disseminação e criação de conteúdo jornalístico.


No entanto, é importante que os jornalistas profissionais avaliem e verifiquem cuidadosamente as contribuições do público para garantir a precisão e a confiabilidade das informações.

jornalismo participativo

Existem diversos exemplos de jornalismo participativo ao redor do mundo. Alguns exemplos notáveis incluem:


1. OhMyNews (Coreia do Sul): Lançado em 2000, foi um dos primeiros sites de notícias a adotar o modelo de jornalismo participativo. Permitia que os cidadãos contribuíssem com notícias e opiniões, e muitas vezes, histórias escritas por leitores eram publicadas ao lado de artigos de jornalistas profissionais.


2. CNN iReport (Estados Unidos): A plataforma da CNN permitia que o público enviasse vídeos e relatos de notícias, que poderiam ser utilizados pela rede de notícias em suas coberturas.


3. Global Voices: É um site de notícias e análises que se concentra em dar voz a blogueiros e cidadãos de todo o mundo. Eles traduzem e relatam notícias de fontes locais, proporcionando uma perspectiva global e diversificada.


4. Wikinews: É um projeto da Wikimedia Foundation, que permite a colaboração de voluntários para escrever e editar notícias de forma colaborativa.


5. Citizenside: Uma plataforma internacional que permite aos cidadãos compartilhar fotos e vídeos de eventos noticiosos e vender seus conteúdos para veículos de mídia.


Esses exemplos mostram como o jornalismo participativo pode empoderar os cidadãos e enriquecer a cobertura de notícias ao trazer perspectivas únicas e histórias que podem não ser capturadas pelos meios de comunicação tradicionais.


No Brasil, também existem exemplos de jornalismo participativo que têm ganhado destaque ao longo dos anos. Alguns dos projetos e iniciativas incluem:


1. Voz das Comunidades: Fundado por Rene Silva, é um portal de notícias que cobre as favelas do Rio de Janeiro e tem como objetivo dar voz aos moradores dessas comunidades. Voz das Comunidades - Jornal Comunitário


2. Jornalistas Livres: É uma plataforma que permite que qualquer pessoa possa criar e publicar notícias de forma colaborativa, incentivando a participação ativa do público na produção de conteúdo jornalístico. Jornalistas Livres - Jornalismo com independência

3. Agência Pública: A Pública é uma organização de jornalismo investigativo que promove a participação cidadã em seu processo de apuração. Eles têm uma seção chamada "Reportagem Pública", onde os leitores podem sugerir pautas e contribuir com informações. Agência Pública, a primeira agência de jornalismo investigativo do Brasil - Agência Pública (apublica.org)


4. Catraca Livre: Embora não seja exclusivamente um projeto de jornalismo participativo, o Catraca Livre destaca-se por incentivar a participação dos leitores ao promover uma abordagem colaborativa para identificar eventos culturais gratuitos nas cidades brasileiras. Catraca Livre


Esses são apenas alguns exemplos de iniciativas no Brasil que buscam envolver o público e promover o jornalismo participativo. É importante notar que, com o avanço da tecnologia e o aumento do acesso à internet, é provável que mais projetos e plataformas de jornalismo participativo continuem a surgir no país.

 

Podcast Workshop


bottom of page